Recomendações da UNESCO sobre ensino a distância na pandemia

ensino a distânciaVamos combinar que essa pandemia deu um chacoalhão em todos, né? Afinal, dentre as inúmeras mudanças, a escola presencial passou a ser homeschooling com ensino a distância. Isso, sem data para voltar às aulas presenciais.

Com isso, muitas escolas estão adaptando o seu formato de ensino para ensino a distância. Assim, a UNESCO lançou um documento com recomendações para qualificar o ensino a distância, com instruções que podem ajudar pais e mães na hora de avaliar as possibilidades que a escola está oferecendo e, claro, testar melhorias em casa.

Quer conhecer algumas dessas recomendações? Continue lendo e acompanhe!

Plataformas que unem os benefícios da tecnologia

Uma das primeiras recomendações é que as escolas procurem oferecer plataformas que possam facilitar os estudos. Assim, algumas opções são o site da própria escola, plataformas de vídeo como Zoom ou mesmo indicações de conteúdos complementares no YouTube, em livros digitais ou exercícios recebidos em PDF.

Programas inclusivos no ensino a distância

Outra preocupação importante foi pontuar a necessidade de escolher programas inclusivos. Assim, a indicação é implementar medidas que garantam o acesso de estudantes de baixa renda e/ou com deficiências.

Claro que essa medido é mais direcionada para as ações governamentais, mas existem alternativas online que podem facilitar esse acesso, como os aplicativos:

  • ProDeaf: um app que traduz a fala em português para Libras (Língua Brasileira de Sinais);
  • Que-fala!: aplicativo para facilitar a comunicação de pessoas com deficiências que afetem a fala.

Segurança na conexão online

Um ponto que vale para as escolas e os pais e mães é a segurança online. Afinal, uma das recomendações foi que as escolas conversassem com as famílias sobre a conexão.

Assim, quando forem se conectar com a plataforma da escola ou baixar arquivos, assegurar que aquela rede é segura e não compromete os dispositivos conectados.

Jogos e desafios online

Outra possibilidade para melhorar o ensino a distância é escolher jogos e desafios online que tenham relação com os momentos de aprendizagem. Assim, o indicado é que as escolas passem opções que priorizem desafios psicossociais, seja com jogos interativos individuais ou coletivos.

Regras para o acompanhamento

Para acompanhar o ensino online e entender os resultados é interessante que a instituição crie regras e avalie o aprendizado do aluno. Assim, uma dica é criar testes e exercícios para avaliar a aprendizagem e adaptar as provas para o ambiente virtual.

A dica sobre regras também vale para os pais e mães que podem entender o horário das aulas e, junto com os filhos, definir tempo de conexão para as aulas, para os trabalhos e para as interações. Além disso, lembre-se que o tempo de permanência online aumentou muito durante a pandemia e é importante priorizar o equilíbrio digital.

Comunidade e conexão durante o ensino a distância

Por fim, uma última recomendação interessante para todos é a criação de comunidades de professores, pais e mães para apoio mútuo. Podem ser grupos diferentes que facilitem a interação e troca de dicas e experiências, fortalecendo os laços em um período tão desafiador.

O que você achou dessas recomendações?