Educação online e segurança digital em tempos de pandemia

Se você precisou adaptar a sua rotina para os dias de isolamento, deve ter passado pelo home office, as videoconferências e a troca constante de mensagens. Com a educação online, as crianças e adolescentes também trocaram a lousa pela tela compartilhada, as mãos levantadas pelo “raise hand” do Zoom e a conversa no recreio pelo grupo de WhatsApp.

O uso intenso da tecnologia nesse contexto gerou inúmeras reflexões positivas e negativas sobre o assunto. Afinal, o tempo de tela aumentou, e agora? É realmente eficaz a educação online? Como garantir a segurança?

Para te ajudar a entender um pouco mais, separamos este artigo. Continue lendo e confira!

Educação online 4.0: o virtual e o real

A educação 4.0 é focada no mundo virtual, fazendo com que escolas e profissionais se adaptem para as telinhas. Assim, de acordo com pesquisa de dados internos do Google, 17% dos brasileiros tiveram o primeiro contato com a educação online durante a pandemia.

Além disso, houve crescimento de 73% das buscas por educação online e aplicativos, seja um conteúdo em textos, vídeos, áudios ou cursos. Outro ponto é que, de acordo com o Google Trends, também aumentou o número de pesquisas por palavras-chaves relacionadas, como o termo “estude comigo”.

Um novo olhar para a segurança digital

Um dos debates que aumentou durante esse momento foi sobre a segurança digital. Afinal, pais, mães e filhos estão passando grande parte do dia nas telinhas.

Com isso, a exposição é maior, o vício pode aparecer e tanto os filhos quanto os pais dependem da conexão para atividades básicas que antes eram presenciais. Afinal, foi uma mudança abrupta que influencia na rotina, nos comportamentos e respostas para o momento.

Essa preocupação fez com que o conceito de segurança digital ampliasse. Atualmente essa segurança não é apenas em relação aos dados das pessoas, transações etc., mas relacionada com a exposição da vida privada, ao contato com outras pessoas e ao tempo de tela.

Isso mostra que a educação online possui muitos pontos positivos, mas existem cuidados que devemos tomar para um uso equilibrado.

Dificuldades com a educação online

Muitas pessoas sentiram na pele a dificuldade em acompanhar a educação online dentro de casa. Algumas por conta da rotina e da divisão entre trabalho home office, atividades domésticas e acompanhamento dos filhos. Outras pela falta de acesso e recursos, uma diferença que, durante a pandemia, se tornou evidente.

Além disso, de acordo com o próprio MEC, apenas 30% dos estudantes brasileiros realmente tem condições de estudar em casa, uma necessidade que envolve recurso, material, tempo, disponibilidade e acesso.

Benefícios para o dia a dia

Acesso ao conteúdo, interação de maneiras diferentes, mecanismo de pesquisa, flexibilidade etc. Os benefícios da educação online são muitos e podem qualificar o dia a dia.

Porém, precisamos considerar a importância de equilibrar o mundo virtual e o mundo real. Para isso, é necessário controlar o tempo de tela, definir uma rotina e separar momentos em família podem ajudar nesse equilíbrio.

Além disso, algumas ferramentas como o AppGuardian são ótimas na hora de entender se o seu filho está muito conectado, se os conteúdos acessados são adequados e quando é hora de parar.

Assim, para conhecer melhor o AppGuardian, você pode aproveitar e baixar o aplicativo no Google Play ou na Apple Store!

Siga a gente no Facebook, dê uma curtida no Instagram, se inscreva no YouTube e visite nosso LinkedIn para mais conteúdos relevantes!