O que é consciência digital?

O mundo está conectado, e isso envolve você, seus filhos, o celular, o tablet etc. É natural que, com essa conexão, façamos muitas coisas nas telinhas, como jogar, conversar com pessoas, nos divertir, comprar coisas ou mesmo trabalhar e estudar, como é a rotina no isolamento social.

Porém, com esse incentivo para as telas, muitas vezes o uso é desequilibrado, gerando vícios e problemas para todos. O conceito de consciência digital surgiu como resposta aos problemas pela conexão excessiva, mostrando como é possível fazer um uso adequado dos eletrônicos e manter a saúde digital! Quer conhecer mais sobre isso? Continue lendo e acompanhe!

Como funciona a consciência digital?

Os jogos eletrônicos, apps, sites etc. possuem muitos mecanismos para fazer as pessoas acessarem, clicarem, comprarem… Assim, é normal que existam gatilhos que mexem com o inconsciente, afinal, estamos lidando com vendas, divulgações, compras e muito mais a partir do momento que nos conectamos.

Quando entendemos que precisamos desenvolver uma postura consciente para o uso das telas e da internet, começamos a trabalhar a consciência digital.

É possível fazer perguntas simples antes de comprar algo, por exemplo, como: “eu realmente preciso disso?” ou “eu preciso disso ou estou comprando por impulso?”. Outro exemplo é ensinar seu filho a ter uma visão crítica sobre os jogos que consome, perguntando: “filho, esse jogo não tem muita violência? Você acha que ele faz bem para você?”

Com pequenos questionamentos começamos a entender se o uso das telas está sendo saudável ou não. Assim, mostramos um bom exemplo para os filhos e os ensinamos a questionar como a conexão pode ou não ser benéfica.

Quais comportamentos que a consciência digital desenvolve?

A consciência digital trabalha com muitos pontos relacionados ao nosso inconsciente e desejos. Assim, a partir do momento que esses pontos são desenvolvidos, as pessoas começam a ter maior:

Autonomia nas decisões digitais

Analisar se realmente você precisa de um produto x e escolher qual produto consumir mostra maior autonomia nas decisões, com resistência aos impulsos por anúncio, marketing de impacto etc.

Em relação aos filhos, a autonomia pode ser trabalhada ensinando que, no mundo digital, ele vai ter contato com propagandas, anúncios etc. e que não deve clicar apenas porque quer algo, mas conversar com os pais e mães sobre isso.

Equilíbrio entre conexão e desconexão

O tempo de conexão aumentou muito nos últimos anos e não apenas entre crianças e adolescentes, mas também entre os adultos. Assim, saber quando desconectar mostra equilíbrio entre o mundo online e offline.

Definir um tempo em família com todos desconectados e se divertindo é uma ótima opção. Estabelecer horas diárias para uso das telas também ajuda a equilibrar o tempo.

No caso de crianças e adolescentes, é importante entender qual a quantidade máxima para uso de telas e combinar com seu filho em que período ele pode estar conectado. Além disso, o controle parental pode ajudar nessa necessidade.

Foco e pensamento crítico

Por fim, a consciência digital também influencia no foco das tarefas online. Se você trabalha no computador ou seu filho está em homeschooling, devem definir períodos de grande foco e períodos de navegação descontraída, ajudando a terminar as tarefas com qualidade e ainda aproveitar as telinhas para laser.

Esses pontos são apenas exemplos de como a consciência digital pode ajudar a ter um uso equilibrado da internet e dos eletrônicos. Porém, o assunto se estende para outras características que envolvem aproveitar a tecnologia com saúde, sempre procurando trazer o equilíbrio para a sua vida e para a vida dos seus filhos.

Gostou das dicas Que tal conhecer um pouco mais sobre o AppGuardian e o controle parental para uma conexão segura?

Aproveite para baixar o AppGuardian no Google Play ou na Apple Store!
Siga a gente no Facebook, dê uma curtida no Instagram, se inscreva no YouTube e visite nosso LinkedIn para mais conteúdos relevantes!