Sexting: o que é e como conversar com o adolescente?

A troca de mensagens de texto é crescente, principalmente depois da popularização do WhatsApp, Messenger etc. Com as mensagens, novas práticas começaram a fazer parte do dia a dia dos nossos filhos e o sexting pode ser uma delas.

O termo é a junção da palavra sex (sexo) + texting (“mensagem de texto”) e já se popularizou entre adultos, jovens e até adolescente. Ficou preocupado com essa prática? Continue lendo e entenda mais sobre sexting e como conversar com seu filho sobre o assunto!

Como o sexting funciona?

O sexting é a troca de conteúdo sexual entre duas ou mais pessoas. Assim, esse conceito envolve mensagem de texto, fotos, vídeos ou mesmo direto em redes sociais, como em stories no Instagram.

Uma pesquisa feita pela Jama Pediatrics mostrou que 27% dos jovens entre 12 e 17 anos já recebeu ou recebem conteúdo sexual pelo celular ou computador. Esse número cresce com o uso constante e desregulado dos aparelhos e conexão com a internet, preocupando pais e mães.

Como tudo pode ser conversado, o sexting pode ser um tema de diálogo aí na sua casa, principalmente com filhos pré-adolescentes ou adolescentes. Para você entender como abordar o assunto e por onde começar, continue lendo as dicas a seguir!

Como conversar com meu filho sobre isso?

Antes de tudo, eu sei que o tema é um pouco mais polêmico e difícil, porém, tudo pode ser tratado com tranquilidade. Para isso, alguns passos são:

Falar abertamente sobre sexting com o adolescente

A conversa direta é o melhor caminho para a conexão assertiva. Assim, escolha um bom momento para ambos e traga a discussão. Você pode explicar que leu sobre o tema aqui, por exemplo, e quer saber se seu filho conhece sobre o assunto.

Adiar o assunto não ajuda em nada, então separe alguns minutinhos e avise que você quer conversar sobre um assunto atual e importante.

Ouça e preste atenção no adolescente

Pergunte para seu filho o que ele acha da prática e realmente ouça o que ele quer te dizer. Muitas vezes expomos muito nossas opiniões para aconselhar o adolescente, avisar dos perigos etc., mas esquecemos a escuta ativa que é super importante para ele se sentir ouvido e acolhido.

Ajudar a entender os perigos do sexting

É difícil ser adolescente e entender que você não é imortal ou um super-herói. Então, cabe aos responsáveis alertar sobre os perigos dos hábitos e práticas do jovem.

Assim, converse sobre os riscos da exposição, a industria pornográfica ou mesmo o cyberbullying que pode estar atrelado.

Exemplificar situações de atenção

Para facilitar o diálogo, traga exemplos fictícios com base na realidade. Fale sobre uma pessoa que compartilhou uma foto e essa foto foi repassada para a turma da escola, por exemplo, ou uma mensagem de texto que foi exposta na internet.

Retomar o conceito de confiança e respeito

Muitos adolescentes agem de acordo com o comportamento dos amigos. Isso pode influenciar no sexting, afinal, “se todos os meus amigos fazem, eu posso fazer também”.

Assim, trabalhe com o conceito de autoconfiança e respeito individual do adolescente e das outras pessoas que possam estar praticando sexting com ele. Ofereça momentos que ele possa trabalhar a autoestima e mostre todo o seu apoio para quando ele precisar conversar ou desabafar.

Invista na conexão e monitoramento parental

Por fim, usar aplicativos que ajudam a entender como o seu filho se porta no mundo digital pode ajudar a afastar os perigos da exposição na internet. Esse monitoramento deve ser definido em conjunto com o adolescente, indicando os horários de uso, tipo de sites para acesso, vídeos e limites.

Gostou das dicas que separamos especialmente para você?

Aproveite para baixar o aplicativo no Google Play ou na Apple Store!
Siga a gente no Facebook, dê uma curtida no Instagram, se inscreva no YouTube e visite nosso LinkedIn para mais conteúdos relevantes!