Zoombombing

Dicas de segurança digital para as crianças em tempos de coronavírus e o Zoombombing

O isolamento social fez com que diversas plataformas de vídeo conferência se tornassem populares da noite para o dia. Uma delas o Zoom, plataforma de vídeo chamada muito comum nas empresas virou também a queridinha de todos os mortais. O número de usuários diários passou de 10 milhões para 200 milhões em meio a pandemia. Seria tudo lindo se a ferramenta não tivesse diversas falhas de criptografia.* No final o efeito ganhou até nome: Zoombombing. 

Na semana passada diversas vídeo chamada da plataforma foram alvos de hackers.

E o fenômeno ficou popularmente conhecido como “Zoombombing” e ganhou as manchetes de jornais aqui e na mídia internecional. 

Então como manter as crianças seguras durante a quarentena?

Colocamos aqui 6 dicas para os pais:

  1. Seu filho está em aulas online? Verifique se a plataforma é um ambiente da escola. Garanta que seu filho acesse somente o ambiente escolar.
  2. Verifique a idade mínima das plataformas que o seu filho acessa. (a maioria delas a idade mínima é 13 anos).
  3. Ensine seu filho questões de privacidade básicas. O que ele deve ficar atento:
    • Não utilizar o nome, falar da idade em games aonde todos jogam ao mesmo tempo on line.
    • Configuar o perfil dele para permitir que apenas os amigos vejam as suas postagens.(você deve ajuda-lo com isto)
    • Não aceitar estranhos em suas redes sociais.
  1. Fique próximo de seu filho, evite que ele utilize celulares e tablets sozinho no quarto. Deixe claro que o que ele vê tem que ser monitorado por você por questões de segurança.
  2. Não clique em links e anexos de e-mails que você não conhece a fonte.
  3. Utilize um aplicativo de controle parental.

Crie tempos e limites de horário

O excesso de tela neste período talvez seja inevitável, mas tente controlar de alguma forma. Coloque limites de tempo ou crie uma rotina de acesso aos tablets e celulares.

E o mais importante: esteja sempre por perto. A maior segurança que o seu filho pode ter é você junto a ele neste período tão conturbado.

Fiquem bem! Que daqui há um tempo isto já será história pra gente contar pra nossos netos! E que HISTÓRIA, não é?

*Fonte