Você é controladora ou seu filho é que se acha muito independente?

Basta que cresçam um pouquinho e os filhos já acham que já sabem de tudo! Não precisam ir à escola todos dias porque dizem que já aprenderam o suficiente, rejeitam os conselhos dos pais, pois dizem saber mais sobre determinado assunto, e querem privacidade porque aprenderam que isso é um direito deles.

Esse tipo de coisa acontece na sua família?

Não demora para surgir então a questão em nossa cabeça: Será que sou controladora ou seu filho é que se acha muito independente?

Os pais ficam na indecisão sobre como proceder diante dessa situação complicada: é verdade que seus filhos não são mais bebês, mas ainda não são adultos para tomarem suas próprias decisões. Então como minimizar os desentendimentos nessa fase da vida?

Na nossa opinião, a resposta certamente passa pelo equilíbrio e o diálogo.

Deixe o “porque não” e “porque eu estou mandando” de lado

Quando eles perguntam por que não podem ter um celular, ou quando pedem para ficar até mais tarde navegando na internet, a saída mais fácil para negar um pedido é o famoso “porque não”.

Como provavelmente eles não ficarão satisfeitos com as respostas e continuarão com os questionamentos, somos então levados à segunda fase, que é responder “porque estou mandando!”. 😂

“Obviamente, em alguns momentos não há como fugir da resposta negativa para os filhos. Mas a grande questão é descobrir como colocar esses limites e ajudar a criança a lidar com as inevitáveis frustrações da vida, sem criar um abismo de desconexão dentro de sua própria família”, comenta Luiza Mendonça, co-founder do AppGuardian.

Nós acreditamos que o diálogo é essencial para criar laços e para cultivar o crescimento saudável dos filhos. Então que tal trocar o “porque não” por uma resposta menos frustrante? Por exemplo:

Pergunta:

– Por que eu não posso ter um celular?

Respostas possíveis:

– Porque nós não podemos arcar com esse gasto no momento.

– Porque celular não é brinquedo e é preciso responsabilidade para usá-lo.

– Porque você não está na idade para entender algumas ameaças que a internet pode trazer. Na idade correta voltaremos a conversar sobre essa possibilidade.

Pergunta:

– Por que não posso ter uma conta no Facebook, Instagram ou um canal no YouTube?

Respostas possíveis:

– Porque de acordo com as regras desses sites, crianças da sua idade ainda não podem ter uma conta.

– Porque existem algumas ameaças para as quais você ainda não está preparado para se defender, como hackers, programas de roubam dados e predadores on-line.

 

Aplicativos de controle parental como o AppGuardian podem ser encarados por algumas crianças como controle exagerado das suas vidas on-line. O que eles precisam entender, com diálogo e transparência, é que o aplicativo de controle parental é usado para a proteção deles, tanto da integridade física quanto psicológica.

Converse sobre as várias armadilhas que podem existir em sites e aplicativos. Converse também sobre como é saudável passar um tempo longe das telas.

Nesse vídeo com a Luiza Mendonça, trazemos uma série de argumentos para bater esse papo com a garotada. Vale a pena assistir e conversar com seu filho sobre por que instalar o aplicativo de controle parental.

“Só mais um vídeo, mãe!”

Só mais um vídeo”, “Só mais uma fase”, “Só mais um episódio”. Se os pais se deixarem levar por esses argumentos, em pouco tempo a criança virou a noite vidrada na tela do celular ou da TV e não dormiu direito.

Aí acorda como um zumbi no outro dia, não consegue raciocinar direito, não vai bem na escola, se alimenta mal, e assim por diante. Eles precisam saber que o excesso é prejudicial. Nesse outro vídeo, a Luiza mostra como o AppGuardian ajuda na rotina, na qualidade do sono e no rendimento escolar.

Proteger crianças e adolescentes de perigos (incluídos aqueles virtuais) é um dever da família e da sociedade previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente. Em entrevista para o nosso blog, o advogado José Colhado, da Colhado Advocacia, que é especialista em direito digital, afirmou que os pais têm o dever de monitorar o celular dos filhos e o acesso a internet. Confira aqui!

Eles choram, ficam bravos, fazem chantagem emocional. Muitas vezes, pais cedem aos desejos dos filhos para não se sentirem culpados ao vê-los chorando ou chateados. É importante ressaltar que colocar limites é algo saudável para que eles aprendam o que é certo e o que é errado.

O fato é que a maternidade e a paternidade exigem que sejam tomadas decisões importantes que às vezes parecem difíceis, mas são necessárias para crescimento saudável e para a manutenção da segurança digital de crianças e adolescentes.

Já conhece o AppGuardian? É fácil de instalar e manusear! Assista ao nosso tutorial e fique por dentro das últimas notícias sobre tecnologia e controle parental no nosso blog!

Vale a pena conferir também:

Rede social é lugar pra criança? Leia o artigo!

O primeiro celular a gente nunca esquece: saiba algumas dicas para navegar com segurança pela internet.

 

Baixe o AppGuardian no Google Play
Baixe o AppGuardian na Apple Store